por Daniel Ruy Pereira

Para todos eles

O que é um aluno?
Um número de chamada?
Ou alguém por quem me anulo
Na lida (desgraçada, mas agraciada)
De ser professor?
Sou doador, não só de conhecimento
(apesar do sistema opressor),
Mas de amor, de fogo, de encantamento.

O aluno é mais do que pretende.
Finge não ser, mas é: gente de carne –
Aluno parece que não aprende
Que crescer é um tipo de verbo-cerne,
O qual o professor constrói destruindo.
Martela, feito marreta de pedreiro,
Mas gosta de consertar, sorrindo,
Aquele bicho-aluno (o verdadeiro)

Sou Prometeu, que trás fogo,
Pra estimular tantos Ícaros
A voar longe, a voar logo e
Longe dos perigos da vida (traiçoeiros)
Tem um Minotauro no cotidiano…
Ê labirinto de mundo esse!
Sou Ariadne, pra ajudar nesse ofício insano,
Que só vence quem de fato cresce.

Anúncios