por Daniel Ruy Pereira

Sr. Cérebro,

Sou grato a tudo o que o Sr. tem feito por mim,
Mas gostaria de lhe dizer algumas coisas…
Primeiro, e com todo o respeito, o Sr. é muito arrogante
Inclusive por achar que estou fazendo
apenas um exercício de meta-linguagem
O Sr. acha que está escrevendo essa carta para o Sr.,
Mas está muito enganado.

Eu, eu mesmo,
escrevo essa carta para o Sr., Sr. Cérebro,
de fora do Sr., embora dentro dele,
porque, como disse outro Sr.,
que era inquilino de outro Cérebro,
Eu não sou corpo.
Sou alma e tenho um corpo.

O Sr. tem sido generoso comigo,
Mas saiba que seu imóvel vai desvalorizar,
E eu vou me mudar, um dia,
para um lugar mais pacífico e mais bonito.
(Não sei quando, porém…
Nesses dias de bolha imobiliária,
a bolha de qualquer um pode estourar, afinal!)

Até lá, só preciso lhe dizer que descobri algo muito importante:
Seu imóvel, percebi, ficou muito pequeno para mim
Eu não caibo mais dentro de Mim
Por isso, decidi que vou expandir,
E espero que o Sr. não se incomode.

Grato e atenciosamente,
Daniel.

Anúncios